65% dos fumantes com câncer de pulmão continuam fumando

Domingo / 31 Ago 2014 / 00h34

Segundo o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, 65% dos pacientes diagnosticados com câncer de pulmão, mantem o hábito e persistem fumando. Os números surpreenderam os pesquisadores, que esperavam um resultado contrário. Segundo os estudos, o problema se agrava pelo fato do cigarro ser utilizado como uma válvula de escape diante de problemas enfrentados. Geralmente, quando as pessoas recebem o diagnóstico do câncer, a ansiedade se eleva consideravelmente. O fumo dificulta a cicatrização de cirurgias, fragiliza o sistema respiratório abrindo-o a infecções. O estudo demonstrou que uma vertente importante do tratamento, seria o apoio profissional para auxiliar os pacientes a lidarem com problemas sem recorrerem ao cigarro.