Polícia paulista vem a Caetité e apreende menor suspeito de ter assassinado um policial militar em Campinas/SP

Quinta / 30 Jan 2014 / 00h00

Os tentáculos das facções criminosas que agem nos grandes centros do Brasil vêm se espalhando pela nação, e o sertão baiano vem fazendo parte deste roteiro que é denominado como interiorização da criminalidade. 

Os dados recentes da violência em Caetité demonstram que o município faz parte desta rota criminal, já que homicídios incomuns começam acontecer motivados pelo tráfico de drogas, resultado da influência direta de membros destas facções que começam a se instalar principalmente no meio rural. 

Uma grande investigação feita pela Polícia de Campinas, São Paulo, que estava fechada a sete chaves, acabou vindo para Caetité, mas especificamente no Distrito de Maniaçu, e, no último final de semana, acabou apreendendo um menor, o qual é suspeito de ter participado do assassinato do policial militar Aride Luís dos Santos, que acabou, segundo a própria mídia paulista, uma grande chacina, onde doze moradores de bairros pobres daquela cidade acabaram sendo mortos, o que, na sequência resultou na prisão de vários policias militares que estão sendo acusados de serem os autores da chacina. 

A chacina ganhou as páginas policiais dos principais veículos de comunicação do Brasil e, agora, Caetité entra para essa rota, já que os indícios de o menor ter participado da morte do policial são muito grandes.

O menor, que não tem ligação familiar com Caetité, estava escondido na casa de um conhecido e foi imediatamente transferido para Campinas onde deverá participar de acareações e de outras ações investigativas que devem esclarecer por completo o caso, que ganhou repercussão nacional e que teria, como elemento provocador, esse menor que veio se esconder na zona rural de Caetité.

Todo o conteúdo desta matéria está publicado sob a Licença Sudoeste Bahia ©. É necessário apenas dar crédito à Sudoeste Bahia