Liminar suspende patrocínio da Caixa ao Corinthians

Quinta / 28 Fev 2013 / 00h00

O torcedor do grêmio e advogado, Antonio Beiriz, conseguiu liminar na justiça que suspende temporariamente o pagamento de patrocínio da Caixa Econômica Federal ao Corinthians. A alegação de Beiriz é a de que o banco, por ser estatal, não pode financiar uma entidade privada. O Corinthians e a Caixa firmaram acordo de dois anos no final de 2012 superior a R$ 30 milhões anuais.

De acordo matéria publicada no site iG Esporte, o advogado declarou a rádio Globo que, o que fez, foi reparar um dano ao patrimônio público e que não se trata de nenhuma publicidade pessoal. A medida é apenas para zelar pelo patrimônio público. O pagamento está suspenso, mas assim que o clube recorrer da decisão ele poderá ser reestabelecido enquanto durar o processo.

A liminar foi assinada pelo juiz Altair Antonio de Gregório, da 6ª Vara do Tribunal Regional Federal do Rio Grande do Sul. A decisão suspende o pagamento, mas não veta o uso da marca do banco no uniforme corintiano.

A Caixa e o Corinthians ainda não se posicionaram sobre o assunto. O banco patrocina também o Atlético-PR e o Avaí. Além disso, negocia com Atlético-MG e Cruzeiro.

O advogado disse que sua motivação foi o não esclarecimento por parte do banco dos detalhes do contrato com o clube paulista. “Desde que saiu na imprensa eu poderia recolher informações. A Caixa não deu informações que pedi, o valor, não me deu. Isso me dá direito de entrar na justiça e mesmo depois disso a Caixa não prestou informações ao juiz. Disse apenas que faz parte da estratégia publicitária da Caixa”, disse Beiriz.