FHC nega ‘acordão’ contra Lava Jato e defende diálogo “às claras” sobre crise

Segunda / 17 Abr 2017 / 00h16
Foto: Reprodução

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso rejeitou neste domingo (16/04) estar participando de articulações com o também ex-presidente Lula e com Michel Temer para a sobrevivência política do seu PSDB, do PT e  do PMDB em meio ao tsunami provocado pelas denúncias dos delatores da Odebrecht. O tucano usou sua conta no Facebook para se pronunciar: "Não participei e não participo de qualquer articulação para estancar ou amortecer os efeitos das investigações da Operação Lava Jato. Qualquer informação ou insinuação em contrário é mentirosa." FHC reagia, sem citar, a uma reportagem da Folha de São Paulo, que na última quinta-feira (13/04), disse que ele, Lula, Temer, além de o ex-ministro Nelson Jobim e o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, estariam em contato desde o ano passado para tentar uma reaproximação e discutir caminhos. O eixo das conversas, segundo a reportagem, gira em torno da manutenção de Michel Temer no poder, a elegibilidade de Lula, réu na Lava Jato, nas próximas eleições e mudanças na lei eleitoral. As especulações sobre as movimentações no mundo político para conter o estrago das investigações circulam há meses.