voltar ao topo

iCaetité

últimas notícias:

Caetité: homem vende carro e cai no golpe do depósito bancário falso

Festa de Sant’Ana 2017: um festival de fé, cultura e alegria em Caetité

Jovem é preso suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas em Caetité

Mais de 100 carros de boi participam de desfile em Caetité

Jovem é preso por tráfico de drogas em Bom Jesus da Lapa

Feira de Santana: Apostadores ateiam fogo em carros após suspeita de fraude em bingo

Carinhanha: casa foi tomada pelas chamas; proprietário suspeita que incêndio tenha sido criminoso

Riacho de Santana: Moto roubada é recuperada pela Polícia Militar

Jovem comete suicídio na zona rural de Carinhanha

Riacho de Santana: Homem morre em grave acidente na BR-430

FHC nega ‘acordão’ contra Lava Jato e defende diálogo “às claras” sobre crise

Campanha de vacinação contra gripe começa nesta segunda-feira

Bahia: 15 casos suspeitos de febre amarela são notificados em oito municípios

Prefeitura de Guanambi renova convênio de concessão do terminal rodoviário

Brumadense preso em Guanambi é alvejado por policiais ao tentar fugir da custódia

Caetité: Álvaro Montenegro é homenageado em Salvador com 'Medalha Tiradentes'

Bom Jesus da Lapa: Dupla atira e mata adolescente confundido com criminoso

Temer negociou propina de US$ 40 milhões para PMDB, diz delator

Homem comete suicídio por enforcamento na zona rural de Matina

Vacinação contra a gripe Influenza começa na próxima segunda-feira (17), em Guanambi

Liminar suspende patrocínio da Caixa ao Corinthians

Quinta / 28 Fev 2013 / 00h00

O torcedor do grêmio e advogado, Antonio Beiriz, conseguiu liminar na justiça que suspende temporariamente o pagamento de patrocínio da Caixa Econômica Federal ao Corinthians. A alegação de Beiriz é a de que o banco, por ser estatal, não pode financiar uma entidade privada. O Corinthians e a Caixa firmaram acordo de dois anos no final de 2012 superior a R$ 30 milhões anuais.

De acordo matéria publicada no site iG Esporte, o advogado declarou a rádio Globo que, o que fez, foi reparar um dano ao patrimônio público e que não se trata de nenhuma publicidade pessoal. A medida é apenas para zelar pelo patrimônio público. O pagamento está suspenso, mas assim que o clube recorrer da decisão ele poderá ser reestabelecido enquanto durar o processo.

A liminar foi assinada pelo juiz Altair Antonio de Gregório, da 6ª Vara do Tribunal Regional Federal do Rio Grande do Sul. A decisão suspende o pagamento, mas não veta o uso da marca do banco no uniforme corintiano.

A Caixa e o Corinthians ainda não se posicionaram sobre o assunto. O banco patrocina também o Atlético-PR e o Avaí. Além disso, negocia com Atlético-MG e Cruzeiro.

O advogado disse que sua motivação foi o não esclarecimento por parte do banco dos detalhes do contrato com o clube paulista. “Desde que saiu na imprensa eu poderia recolher informações. A Caixa não deu informações que pedi, o valor, não me deu. Isso me dá direito de entrar na justiça e mesmo depois disso a Caixa não prestou informações ao juiz. Disse apenas que faz parte da estratégia publicitária da Caixa”, disse Beiriz.