voltar ao topo

iCaetité

últimas notícias:

Caetité: homem vende carro e cai no golpe do depósito bancário falso

Festa de Sant’Ana 2017: um festival de fé, cultura e alegria em Caetité

Jovem é preso suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas em Caetité

Mais de 100 carros de boi participam de desfile em Caetité

Jovem é preso por tráfico de drogas em Bom Jesus da Lapa

Feira de Santana: Apostadores ateiam fogo em carros após suspeita de fraude em bingo

Carinhanha: casa foi tomada pelas chamas; proprietário suspeita que incêndio tenha sido criminoso

Riacho de Santana: Moto roubada é recuperada pela Polícia Militar

Jovem comete suicídio na zona rural de Carinhanha

Riacho de Santana: Homem morre em grave acidente na BR-430

FHC nega ‘acordão’ contra Lava Jato e defende diálogo “às claras” sobre crise

Campanha de vacinação contra gripe começa nesta segunda-feira

Bahia: 15 casos suspeitos de febre amarela são notificados em oito municípios

Prefeitura de Guanambi renova convênio de concessão do terminal rodoviário

Brumadense preso em Guanambi é alvejado por policiais ao tentar fugir da custódia

Caetité: Álvaro Montenegro é homenageado em Salvador com 'Medalha Tiradentes'

Bom Jesus da Lapa: Dupla atira e mata adolescente confundido com criminoso

Temer negociou propina de US$ 40 milhões para PMDB, diz delator

Homem comete suicídio por enforcamento na zona rural de Matina

Vacinação contra a gripe Influenza começa na próxima segunda-feira (17), em Guanambi

Caetité, pequenina e ilustre – Por Luzmar Oliveira

Sábado / 09 Mai 2015 / 22h49

Tuninha de vira – uma personagem marcante na história de Caetité

           

Este texto está sendo escrito por uma caetiteense, que viveu grande parte da sua vida em contato quase que diário com Tuninha e que teve sua infância e adolescência influenciada por ela, guardando, assim, inesquecíveis recordações do tempo desse convívio. Ao narrar algumas histórias, acentuo minha forma de perceber o perfil dessa mulher comprometida com os princípios da religião católica, que assistia assiduamente os atos da Igreja e era muito cuidadosa com a formação religiosa dos jovens da sua época que, também, frequentavam a Catedral de Nossa Senhora de Santana.

 

A nova geração de caetiteenses não conheceu Tuninha. Não sei bem o ano em que ela faleceu, mas já faz algum tempo. Faleceu em pleno uso das suas faculdades mentais. Não sabíamos nada sobre a sua família e o seu passado. Mas ela preenchia todo o seu tempo com diversas atividades, principalmente ligadas à religião. Tive a minha infância, cresci, tornei-me uma jovem, convivendo com a figura desta mulher. E tenho certeza que muitos dos meus contemporâneos guardam lembranças vivas da sua atuação nos atos litúrgicos, da sua constância nas missas, nas novenas, nas procissões, nos sermões, enfim, em todas as manifestações da vida religiosa de Caetité. Não tenho ido nessa cidade frequentemente. Moro em Salvador e escrevo sobre um tempo de anos atrás.